Entrevista com Cris Santos e Donna Carter ♥

Olá, pessoal!
Hoje temos a segunda entrevista da nova coluna aqui do blog e ela é muito especial.
Semana passada, após ler e resenhar o livro A Troca, comecei a conversar com a Cris Santos e tomei coragem de pedir uma entrevista a ela e a Donna, personagem do livro, ela topou na hora minha loucura e conversamos bastante depois, ela tem um jeito receptivo e muito especial de tratar seus leitores.
Nossa conversa, vocês conhecem abaixo:




Entrevista Café com Palavras
Primeiro, gostaria de te agradecer Cris, por ter aceito participar desta entrevista. Será maravilhoso conhecer um pouco mais de você.

Fiquei honrada com o convite. Muito obrigada pelo espaço, pela força.

1 – Sei que a pergunta é meio clichê, mas quando percebeu que queria ser escritora?

Sabe, Jariane, escrevi a primeira de brincadeira. Estava incomodada com o rumo que a autora de uma fanfic muito querida estava dando à história e escrevi a minha, com uma versão mais doida do que eu imaginava que seria o Taylor. Mas, acredite, não sou escritora. Escrevi um livro apenas, precisaria de muito mais chão para ostentar o título.

2 – E quanto A Troca, como surgiu a ideia para esta história incrível e que está dando o que falar?

Depois da primeira história e do sucesso dela, os leitores me cobravam outra. Eu queria escrever sobre o Taylor, (ele é meu muso inspirador), mas não queria que fosse outra versão do ator que se apaixonava pela fã. E, com a vinda dele ao Brasil, vendo uma entrevista disponibilizada no Youtube, a ideia surgiu. Como seria ter uma menina ali, no encontro de fãs apaixonadas do cara, mas que não fosse fã. Aí foi só levar minha imaginação fértil ao nível máximo. E surgiram as gêmeas. Uma que idolatra o cara e a outra que nem o nome dele sabia.

3 – Sabemos que o Taylor Lautner inspirou o Taylor (para os íntimos Tay) de A Troca, como isso aconteceu?

Escrevi ao todo 5 história, todas com ele. Taylor é meu novinho preferido em Hollywood. Meu amor nasceu por causa do Jacob, mas foi estendido ao ator. Lautner é um querido.

4 – Você esperava a reação que os leitores estão tendo diante dos protagonistas fogo e gasolina, vulgo Donna e Taylor?

Eu esperava que as fãs do Taylor odiassem a Donna! hahaha; Juro. Não contava com esse afeto. Elas, as fãs do Taylor, conseguiram miraculosamente (porque as fãs do cara, na grande maioria, brigam de fato por ele e em sua defesa), distanciá-lo do personagem e amar a Donna. Isso foi mágico.

5 – Se fosse escolher duas músicas que definissem Taylor e Donna, quais seriam?

"Ela só quer paz". (Projota) (cof cof) e "Ela une todas as coisas" (Jorge Vercilo)

6 – O que te inspira a escrever?

Não tenho fonte inspiradora, Jariane. Eu sento, abro o word e começo com uma frase qualquer. Dali, as ideias surgem ou não. Se surgem eu continuo. Se não, eu vou bater papo no Facebook. Simples assim. Parei de lutar contra a inspiração. Ela vem quando quer. E eu não quero sofrer mais com isso. (mas rezo para ela vir todo dia).

7 – Já tem projetos futuros, após o fim da trilogia?

Vou começar a editar minha primeira história: Sammy & Taylor. (acho que vou ter que apenas mudar o nome do mocinho. Taylor é da Donna).

8 – Gostaria de deixar um recado para seus leitores?

Quero agradecer. Quero agradecer em altos brados. Estou muito feliz que eles, literalmente, compraram minha loucura. Me deram essa moral. Donna/A Troca são um sucesso, a exemplo do Taylor. Obrigada, Guys!


Agora, leitores, vem a entrevista que tive todo o cuidado para elaborar as perguntas e depois da Cris, a entrevista mais esperada do blog. Conversei com Donna no domingo, mandei as perguntas a ela e fiquei quicando na cadeira para ver se ela respondia. Vamos ver o que ela disse?

Donna Carter não nos mandou uma foto de rosto, mas podemos ver aqui o tão falado e lindo cabelo vermelho,


1 – Donna, gostaríamos de saber um pouco mais sobre você, se possível, então podia nos contar um pouco mais sobre o futuro de seu projeto, O Campinho?

O Campinho é um sonho lindo que eu prometi colocar de pé. Planejamos cada tijolo, cada divisão. É onde vamos ajudar a formar futuros atletas brasileiros. Lá, as crianças terão todo apoio necessário para praticar diversos esportes, com acompanhamento médico e outros incentivos. A ideia é tirar essa criançada das ruas, dar a eles um lugar para ir com estrutura, para que possam lutar com mais vantagens por um espaço. A única coisa que exigiremos será os estudos, eles precisarão ter excelentes notas na escola. Será uma troca. 

2 – Nos últimos tempos você tem aparecido um pouco mais na mídia, por motivos que não convém comentarmos, como está lidando com esta exposição?

Eu tenho um ódio do cacete. Opa! Não acho que "cacete" seja palavrão, mas, se quiser editar, faça. Digo, edite, se não minha mãe vai encher meu saco.  Bem, enfim, ninguém gosta de ter sua vida exposta da forma que a minha está sendo. Gosto da minha privacidade. Têm uns babacas seguindo até meu afilhado, acredita? O garoto só tem 4 anos! Sabe o esforço que faço para não jogar o carro ou minha moto em cima deles?

3 – Como você define, profissional e pessoalmente?
Boa pergunta. Próxima!

Mas Donna, não acha que é um incentivo para as pessoas investirem no projeto se souberem um pouco mais sobre você?

Ok! Olha, o que todos precisam saber é que amo minha família, meu trabalho, meu projeto social. Sou gêmea, então estou acostumada a dividir minha vida, minhas coisas, meus sonhos. O que me deixa furiosa é ter que obedecer regras, padrões, imposições. No mais, sou "di boa". Tipo, mexam comigo, mas não mexam com minha família, e terão uma amiga fiel e solidária, pronta para o que der e vier.

4 – Bem, para não extrapolar, gostaria de agradecer por ter respondido estas perguntas para o blog. Deseja contar algo mais para os seus recentes fãs?

Fãs? É sério isso? Quem tem fãs é o Taylor. A mim, sobra apenas a curiosidade bestas delas, enquanto a próxima caça não chega e os paparazzi mirem na nova aquisição do sujeito. Mas, aproveitando que o holofote está em mim neste momento, queria dizer que, quando o Campinho estiver pronto, nós vamos precisar da ajuda de todos vocês para dar o melhor àquelas crianças. Precisaremos de gente para ensinar os esportes, para trabalhar na nossa junta médica e também na secretaria. Se você estiver pronto para ajudar, vamos adorar recebê-lo! O ídolo de vocês vai gostar muito.

Essa foi a entrevista, espero que gostem meus amores ♥♥♥

Share this:

JOIN CONVERSATION

8 comentários:

  1. Adorei!!! Cris e Donna são queridonas! Me divirto demais com as duas! Felicidade e risada garantida na leitura do livro e postagens diárias no facebook! ��

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alê!! Beijos. Obrigada pela força. ;)

      Excluir
  2. Adorei a entrevista e amei o cabelo vermelho da Donna, achei super interessante.♥
    Art of life and books.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Obrigada!! Se for fazer uma resenha de A Troca no Art of life and books me avisa. :D
      Obrigada !! :*

      Excluir
  3. Estou chateada porque eu não conhecia nenhuma das duas. Porém quero muito ler o livro da Cris que me chamou bastante atenção. A Donna, parece ser bem querida.
    Renasentido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Renesmee. Tudo bom?
      Por favor, leia. Me diga depois o que achou. Espero que goste.
      Um beijo.
      :*

      Excluir
    2. Oi Renesmee. Tudo bom?
      Por favor, leia. Me diga depois o que achou. Espero que goste.
      Um beijo.
      :*

      Excluir